Leitor Impacto

Siga-nos nas redes sociais

Céus Abertos em Apocalipse

Prezados,

Graças a Deus nossa viagem à Alemanha e Suíça foram muito bem sucedidas. Agradecemos muito suas orações. Assista e compartilhe com seus amigos a mensagem que preguei em Zurique no último domingo clicando aqui.

Há um ímpeto crescente entre os líderes ministeriais nas nações para entender e andar em unidade como “um novo homem”, de acordo com Efésios 2. Este é um verdadeiro avanço para o reino de Deus. Nossa equipe está fazendo todos os esforços para ajudar a fortalecer esses líderes à medida que eles alcançam suas nações.

Por esta razão, viajo, no próximo mês, para a Argentina onde irei falar em um grande encontro em Buenos Aires, capital. Em seguida, me juntarei ao pastor Mariano Sennewald e a outros líderes. Estamos fazendo todo o possível para que meus livros Alinhamento e Relacionamentos de Aliança e o livro de Ariel Blumenthal, Um Novo Homem, estejam disponíveis em espanhol para este evento. Por favor, ore para que Deus faça uma obra poderosa entre esses crentes incríveis e influentes enquanto nos unimos para Sua glória.

É claro que nosso trabalho aqui em Israel continua avançando também, incluindo nossas transmissões globais semanais. O coração e a alma da Tikkun Global são as congregações locais em todo Israel que procuramos servir — de Haifa a Jerusalém, da Galileia a Tel Aviv. Pela graça de Deus, cada uma está crescendo e alcançando mais israelenses com o evangelho.

Suas orações e sua fé continuam fortalecendo nossas mãos e corações nesta época.

Em Yeshua,

Asher
Em nome da equipe Tikkun Global Jerusalém


Céus Abertos em Apocalipse

Asher Intrater

No livro do Apocalipse, há quatro ocasiões em que os céus se abrem acima de nós, e em cada ocasião, há um avanço espiritual para o Reino de Deus.

Ap 4.1Depois dessas coisas olhei, e diante de mim estava uma porta aberta no céu. A voz que eu tinha ouvido no princípio, falando comigo como trombeta, disse: “Suba para cá, e lhe mostrarei o que deve acontecer depois dessas coisas”.

Esta história nos lembra de Jacó fugindo de Esaú e tendo o sonho em Beth El da escada com os anjos subindo e descendo (Gn 28). Ali também um homem com fé desesperada e uma aliança com Deus teve os céus abertos acima dele.

Notas:
– Yochanan estava respondendo ao desafio de Yeshua (Jesus) em Ap 3.20 – Se alguém ouvir a Minha voz e abrir a porta (de seu coração)… Talvez o povo de Laodiceia não tenha aberto o coração, mas João abriu. Há um desafio pessoal aqui, assim como uma oportunidade pessoal. Esse desafio e essa oportunidade são tão válidos hoje quanto eram em sua época.

– Yochanan não foi fisicamente “arrebatado” aqui. Seu corpo estava no chão e ele subiu espiritualmente ao céu. Assim é com algumas das outras descrições no livro de Apocalipse de pessoas estando diante do trono de Deus. Ainda hoje, os santos têm pleno acesso ao trono de Deus enquanto adoramos e oramos nesta terra.

Ap 11.19 – Então foi aberto o santuário de Deus nos céus, e ali foi vista a arca da sua aliança. Houve relâmpagos, vozes, trovões, um terremoto e um grande temporal de granizo.

Neste segundo exemplo, os céus são abertos em resposta a uma revelação profética aos santos. Que revelação foi essa? – que Yeshua assumiria Seu governo e governaria na Terra. O versículo 15 nos fala da revelação de que os reinos deste mundo seriam tomados por Yeshua. No versículo 17, o louvor está vindo diante do trono de Deus porque Ele exerceu Seu poder e começou a reinar.

A revelação do fim dos tempos de que o reino de Deus assume os governos da Terra é um grande avanço no espírito. Isso é parte do evangelho do reino que está sendo pregado (Mt 24.14), e não apenas o evangelho da salvação. Este é também o início do momento correto para que o “reino seja restaurado a Israel” – At 1.6.

Nota: Esta revelação será divulgada ao mesmo tempo em que Deus está trabalhando na Igreja internacional (restaurando o governo apostólico correto), nas nações (aumentando a influência dos justos nos governos) e em Israel (com a restauração do remanescente e do governo temente a Deus).

Apocalipse 15.5,8E, depois disto, olhei, e eis que o templo do tabernáculo do testemunho se abriu no céu. […] E o templo encheu-se com a fumaça da glória de Deus e do seu poder; e ninguém podia entrar no templo, até que se consumassem as sete pragas dos sete anjos.

Neste terceiro exemplo, a revelação profética é liberada a respeito dos “juízos” de Deus. Devemos louvar a Deus não apenas pelo perdão dos pecados daqueles que recebem Sua graça, mas também por Seu CASTIGO ao pecado daqueles que continuam em rebelião. Deus recebe glória tanto de vasos de graça quanto de vasos de ira (Rm 9.21-23, 2 Tm 2.20-21).

A maioria de nós foi tão influenciada pelo humanismo e pela equivalência moral, que a ideia de louvar a Deus por Seus julgamentos nos parece estranha. Admito que isso ainda é desconfortável para mim. Mas precisamos mudar e ter o mesmo coração que Ele tem. Ele ama a justiça e odeia a iniquidade (Hb 9).

No momento desse avanço profético, sete anjos vestidos de branco com taças douradas estão liberando a ira de Deus. O simbolismo do branco e do ouro mostra que esses castigos furiosos são puros e santos. Esse julgamento vem de Deus, não do diabo.

Nota: Como Deus trabalha ao mesmo tempo no espiritual e no natural, as escrituras indicam que haverá um templo reconstruído em Jerusalém ao mesmo tempo em que o templo celestial está sendo revelado aos santos (veja Ap 11.1). Um dos sinais do fim dos tempos será o templo reconstruído em Jerusalém.

Apocalipse 19.11, 14, 15E vi o céu aberto, e eis um cavalo branco. O que estava assentado sobre ele chama-se Fiel e Verdadeiro e julga e peleja com justiça. […] E seguiam-no os exércitos que há no céu em cavalos brancos e vestidos de linho fino, branco e puro. […] E os exércitos do céu, vestidos de linho fino, branco e limpo, o seguiram em cavalos brancos. De Sua boca sai uma espada afiada, para que com ela golpeie as nações. E Ele mesmo os governará com uma vara de ferro. Ele mesmo pisa o lagar da ferocidade e da ira de Deus Todo-Poderoso.

Este quarto exemplo de céus abertos ocorre na Segunda Vinda de Yeshua. Aqui Ele não está apenas governando como um rei; não apenas julgando como um juiz; mas Ele está até fazendo guerra como chefe dos exércitos de Yehovah (veja Js 5.13-15). Yeshua retorna como rei, como juiz e como comandante-chefe.

Depois que Yeshua voltar, os céus estarão permanentemente abertos e haverá acesso total entre o céu e a terra.

Poderíamos resumir a importância profética dos quatro céus abertos da seguinte maneira:

  • Dedicação Pessoal
  • Governo do Reino
  • Julgamento Justo
  • Segunda Vinda de Yeshua

A última coisa que acontece antes de Yeshua retornar é que Sua “noiva” se preparou (Ap 19.7). Deus não age sozinho, mas em cooperação de aliança com Seu povo profético na Terra. De fato, “Ele não faz nada sem antes revelar Seus segredos aos Seus servos, os profetas” (Amós 3.7). Não devemos ser espectadores no fim dos tempos, mas participantes ativos nos propósitos de Deus.

Ao abrirmos nossos corações, ao andarmos em retidão, ao orarmos com discernimento profético, os eventos do fim dos tempos se desenrolarão diante de nós, e o poder de um céu aberto será liberado.

Gostou? Compartilhe...

WhatsApp
Telegram
Twitter
Facebook
Imprimir

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continue lendo

Conteúdo Relacionado

Vento Forte a Noite Toda

Asher Intrater O Senhor disse a Josué que estaria com ele da mesma forma que estava com Moisés (Josué 1:5). De maneira semelhante, Yeshua disse a

A Presença Interior do Espírito Santo

Asher Intrater Os valores judaico-cristãos incluem padrões morais, fundamentos sociais e uma visão geral do mundo. Eles são essenciais à humanidade e a toda a